Dicas Caseiras

Quais as diferenças entre os açúcares?

Saúde e Bem Estar

Quais as diferenças entre os açúcares?

Embora o açúcar branco e refinado seja o mais comum nas prateleiras do mercado e casa dos brasileiros, não é o único. Outras variedades de adoçantes naturais podem ser obtidas através de diferentes tipos de colheita e industrialização ou de outras matérias primas, como frutas e milho.

Conhecido como um ingrediente perigoso, o açúcar de fato deve ser ingerido com moderação, já que o uso desregrado por provocar a obesidade e desenvolver a diabetes. Para escolher o melhor tipo de açúcar, confira o que é o orgânico, mascavo, demerara, light e frutose.

Refinado:

Também conhecido como açúcar branco, é o açúcar mais comum nos supermercados. No refinamento, aditivos químicos como o enxofre tornam o produto branco e delicioso. O lado ruim é que esse processo retira vitaminas e sais mineirais, deixando apenas as “calorias vazias” (sem nutrientes).

Orgânico:

Muito parecido com o mascavo, o açúcar orgânico não utiliza produtos agrotóxicos em seu plantio e cultivo e nem componentes químicos artificiais no processo de industrialização. Além disso, o açúcar orgânico não é refinado, o que lhe confere grãos mais grossos e cor mais escura.

Portanto, seus benefícios estão relacionados à ausência de aditivos químicos e preservação dos sais minerais e não aos valores calóricos.

Mascavo:

De cor caramela e com sabor parecido com o da rapadura, o açúcar mascavo é extraído da cana-de-açúcar e o que lhe confere características diferentes do refinado é a diferença no processo de industrialização, já que é obtido no cozimento e, portanto, não passa pelo processo de refinamento, ação que conserva seus valores nutricionais.

Embora sua diferença calórica não seja considerável, o ingrediente é considerado uma das versões mais saudáveis dos tipos de açúcares.

Demerara:

Conhecido por ser uma das formas mais caras dos açúcares extraídos da cana, o demerara é muito utilizado na receita de doces sofisticados. De sabor mais ameno que o mascavo, o ingredientes passa pelo processo de purificação e refinamento, porém, não leva aditivos químicos e, portanto, mantem os teores minerais da cana-de-açúcar.

Light:

A versão mais indicada para aquelas que estão querendo emagrecer com dietas naturais, o açúcar light é a mistura de açúcar refinado com adoçantes artificiais, como o aspartame, que adoça quatro vezes mais que as versões naturais.

Portanto, embora não seja isento de gorduras e calorias, o açúcar light adoça mais e é utilizado em menor quantidade, ação que resulta em ingestão de menos calorias.

Melado:

É o líquido xaroposo obtido pela evaporação do caldo de cana ou a partir da rapadura, por processos tecnológicos adequados.

De confeiteiro:

Tem cristais tão finos que mais parecem talco de bebê. Excelente para fazer glacês e coberturas. O segredo é o refinamento sofisticado, que inclui uma peneiragem para obter os minicristais e a adição de amido de arroz, milho ou fosfato de cálcio para evitar que os minicristais se juntem novamente

Frutose:

A frutose também é um tipo de adoçante natural, mas que, porém, é extraído de frutas ou do milho. De sabor muito mais doce, o ingrediente é carrega menores valores nutricionais e é utilizado na produção de doces industrializados.